Administrador de Pensões na Colômbia
Localização: Colômbia
Américas

Estudo: Revolução de prata, o poder de uma geração - Características e condições socioeconômicas dos idosos na Colômbia

Ano de implementação
2022

O administrador de pensões colombiano (Administrador de pensões colombiano – Colpensiones) realizou um estudo com o apoio de académicos e especialistas internacionais, procurando construir relações mais próximas e diretas com os idosos e desenvolver uma compreensão mais profunda das suas necessidades. Além disso, o estudo procurou avaliar a dinâmica económica dos diferentes recursos e fontes de rendimento do mercado da prata, que representa cerca de 12 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) do país. A investigação enriquece a compreensão deste sector económico, sendo também uma ferramenta e fonte de informação para criar novas oportunidades, dado que este grupo populacional tem sido foco de pouca investigação mas tem um enorme potencial.

Compreender a dinâmica deste grupo significa criar políticas públicas mais focadas no longo prazo e estratégias para melhorar as economias nacionais e a qualidade de vida dos cidadãos em geral, dado que a questão não afeta apenas os idosos, pois todos cairão nesta categoria em algum momento.

A grande maioria dos países ao redor do mundo tem populações envelhecidas. Uma combinação de diferentes factores levou a esta realidade inquestionável, incluindo taxas de natalidade mais baixas e melhoria da saúde que aumenta a esperança de vida. De acordo com estimativas da União Europeia (UE), um em cada três cidadãos da UE terá mais de 65 anos em 2060.

No caso da Colômbia, segundo o Instituto Nacional de Estatística (Departamento Administrativo Nacional de Estatística – DANE), no período que abrange 1985–2050, a população total duplicará, passando de 31 milhões para 61 milhões de pessoas, e as tendências sugerem que a população está a envelhecer.

Em 1985, havia 2.2 milhões de pessoas na Colômbia com mais de 60 anos de idade. Em 2015, este número subiu para 5.2 milhões e, em 2050, esse número deverá atingir 14.1 milhões. A queda da natalidade e, em particular, o aumento da esperança de vida são factores que têm contribuído gradualmente para o envelhecimento da população.

A Colpensiones é responsável pela correta administração e pagamento do Plano de Prémio Médio (Regime de Prêmio Médio – RPM), bem como o regime complementar de assistência social de Benefícios Financeiros Periódicos (Benefícios econômicos periódicos – BEPS), que prestam cuidados de qualidade e constroem a confiança dos cidadãos. Contudo, para a organização, isto por si só não é suficiente. Também está empenhada em oferecer alternativas de bem-estar aos idosos.

Por este motivo, desde 2017, está implementado um processo de “serviços de valor acrescentado” no âmbito da cadeia de valor da Colpensiones. Isto inclui uma “gestão do bem-estar e da qualidade de vida” (Gestão de bem-estar e qualidade de vida) modelo que promove o desenvolvimento de uma gama de serviços inovadores e inclusivos destinados às pessoas idosas. Estes serviços ajudam a melhorar o bem-estar e, acima de tudo, permitem que os idosos se reconectem com o seu propósito de vida. Isto melhora a qualidade de vida não só daqueles que recebem apoio direto dos Colpensiones (reformados e beneficiários do regime BEPS), mas também da população idosa como um todo, graças a um modelo de cobertura amplo que pode ser facilmente ampliado por outros serviços públicos. e entidades privadas.

O modelo de bem-estar foi construído numa abordagem de bem-estar subjetivo e baseado em processos de investigação inovadores, combinando técnicas que focam no “ser” e na cocriação. Em 2019, este modelo concretizou-se e foram implementados 12 produtos e programas, contribuindo para uma melhor qualidade de vida dos idosos. Através de diferentes linhas de ação, esta iniciativa desenvolve programas, workshops, alianças e outras atividades que ao mesmo tempo se tornam oportunidades para o desenvolvimento económico da Colômbia. Com base em todo este conhecimento e experiência com pensionistas e beneficiários, a Colpensiones realizou o primeiro estudo de economia prateada na Colômbia, com o objetivo de analisar o bem-estar, a evolução, os hábitos e as oportunidades desta população.

Tópico:
Pensões de velhice